Quando me apresentaram a Estratégia Disney pela primeira vez eu juro que pensei que era enrolação. Eu tenho um certo pé atrás com qualquer coisa que prometa realizar sonhos, felicidade e blábláblá. Mas como era alguém dá minha mais inteira confiança, resolvi escutar. E não é que o negócio é bom mesmo? haha Ela é uma ferramenta muito usada pelos profissionais de coaching com PNL (Programação Neurolinguística) para te ajudar a organizar o que você quer e como chegar lá. E esse é o principal ponto que me agradou. Não é “amigo, pense positivo que as coisas boas virão”, é “sonhe, organize e trabalhe”. Não entendeu nada? Vem que eu te explico. o/

se-voce-pode-sonhar-voce-pode-fazer-disney-nuvens-azul-coruja-pop2-01

Um pouco mais sobre Walt Disney (Waltinho pros íntimos) 

Duvido que exista alguém no mundo que nunca tenha ouvido falar de um certo rato preto chamado Mickey Mouse. E como um rato ficou tão famoso? Foi graças aos muitos erros e acertos do seu criador, Walter Elias Disney. Waltinho nasceu em 1901, vivia numa fazenda e o pai não curtia muito que ele desenhasse. A história toda dele é meio inacreditável, porque praticamente do nada ele revolucionou a indústria da animação, criou personagens inesquecíveis, abriu parques e fundou o que hoje é um dos maiores conglomerados de entretenimento do mundo: a Walt Disney Company. Recomendo conhecer melhor a sua história para entender bem como é o exercício da Estratégia Disney. Para isso tem um filminho no Netflix que conta sua história, o “Walt Antes do Mickey”. É um tanto quanto romantizado – bem Sessão da Tarde – mas dá pra entender quais foram suas dificuldades e como essa criatura nunca desistiu de sonhar.

Como funciona a Estratégia Disney 

A ideia é interpretar papeis. Alguns coachs aplicam a técnica falando que em todos os momentos você é o Walt Disney, mas eu acho que fica mais claro quando você separa tudo. Walt trabalhava com o irmão, que era bem mais pé no chão e menos sonhador, e tinha o gerente do banco como um de seus principais questionadores. Walt Disney sonhava coisas maravilhosas e ia correndo contar pro irmão. Ele ouvia tudo com carinho e encontrava meios para realizar aqueles sonhos e, juntos, eles iam até o gerente do banco para contar o que queriam fazer e pedir um empréstimo. O gerente ouvia, encontrava as falhas no plano e questionava os dois irmãos. Nisso Walt Disney já sonhava de novo – levando em conta tudo o que tinha ouvido – falava novamente com o irmão, que organizava a estratégia e lá iam eles até o gerente. Assim ficava até eles terem um sonho, um plano e nenhuma falha aparente. E é basicamente isso que nós precisamos fazer! ♥

Muitas vezes a gente começa a pensar em algo que queremos muito e já colamos uma dúvida nesse sonho. A Estratégia Disney ensina que o negócio é sonhar e sonhar MESMO. Sonhar tudo o que você deseja como se fosse tudo simples e fácil, como se nada fosse te impedir. Isso não te limita e estimula sua criatividade. Sonhe sem limites para conseguir colocar seus desejos em prática.

Nesse exercício existem três figuras: o sonhador, o realizador e o crítico. O sonhador deseja sem limites, o realizador pega todo o material do sonhador e estabelece um plano e o crítico rebate, apontando as falhas. Nisso entra de novo o sonhador sem limites e resolve o problema do jeito dele. Ele então repassa para o realizador, que traça uma estratégia e volta para o crítico. Você então fica nesse vai e vem até conseguir moldar a ideia toda e não encontrar mais nenhum problema.

nunca-desista-dos-seus-sonhos

Como fazer a estratégia do seu sonho | Estratégia Disney 

Essa é a parte mais legal! Vou separar em tópicos para ficar mais fácil de explicar:

♥ Vá para um local tranquilo em que você saiba que não será interrompido.

♥ Antes de começar, pense em três pessoas que você conheça que se encaixem nos perfis: sonhador, realizador e crítico. Você pode pensar no Walt Disney, seu irmão e o banqueiro, mas eu acho mais efetivo escolher pessoas que você conheça (mesmo que só na Internet). Pesquise suas histórias e entenda porque elas tem essas características tão fortes na sua vida. (Eu, por exemplo, pensei no próprio Walt Disney como sonhador, a Bel Pesce como realizadora e uma pessoa da família como crítica – e ela nunca vai saber disso! hahaha)

♥ Quando for escolher o crítico, entenda que seu papel não é destruir o sonho e sim apontar problemas que devem ser solucionados para que o sonho vire realidade. A crítica aqui é construtiva e feita com amor, ok?

♥ Fique de pé, respire fundo e incorpore o seu sonhador. Faça de conta que você é essa pessoa ou tente apenas pensar como ele. Aproveite: o céu é o limite! Pense em tudo o que você deseja, sinta alegria, pense como se sentirá quando tiver tudo aquilo que sonhou. Permita-se sorrir, gesticular, vibrar. Aqui é o local para sentir coisas boas e imaginar como seu futuro com esse sonho será maravilhoso! Tente esgotar todos os detalhes na sua cabeça.

♥ Agora é a vez do realizador. Dê um passo para o lado para que seu corpo entenda que ali, naquele ponto, é o local da sua mente entrar no modo “resolvendo problemas”. Novamente, incorpore o seu realizador ou apenas tente pensar como ele. Aqui você não vai criar nada, vai só pegar o que o seu sonhador desejou e traçar planos para chegar até ali. Por exemplo: “eu quero trabalhar eu outra empresa”, o mínimo que você vai precisar é atualizar o currículo. Faça planos, pense em datas, esquematize tudo para chegar no seu sonho. Faça tudo isso na sua cabeça, deixe para colocar no papel só no fim do exercício.

♥ Esquematizou tudo? Então mais um passinho pro lado e agora é a hora do crítico entrar em cena. Pense nos planos do realizador e encontre possíveis falhas. Mas como você vai conseguir esse dinheiro? Que horas você vai fazer isso? Esse detalhe está bom, mas e aquele outro? Não brigue, insulte ou fale que tá tudo errado. A crítica aqui é para você crescer.

♥ Provavelmente você vai encontrar várias falhas no plano, mas não se desespere que é assim mesmo! Esse é o momento de voltar para o lugar do sonhador e deixar que ele responda as dúvidas do crítico. Novamente ele vai responder com sonhos, sem limites. Parece meio doido, mas é assim que funciona. Ele responde a crítica com sonho para depois o realizador voltar e planejar os “sonhos-resposta”.

Continue nessa dinâmica sonhador-realizador-crítico até não sobrar mais nenhuma dúvida. Esse exercício pode ser mais rápido ou demorado, dependendo da complexidade do sonho. Mas não se apresse, faça com o máximo de carinho possível. Permita-se sentir cada uma das personalidades e incorpore mesmo cada ação. É incrível como nossa fisionomia muda completamente com cada personagem.

♥ Quando tiver certeza de que o crítico não tem mais nada a declarar, volte para o sonhador e termine seu exercício ali. Pense novamente em como você vai se sentir com seu sonho realizado e saia com este pensamento. Pronto! Agora você tem a vibe do sonhador, mas com todos os planos e estratégias do realizador e do crítico. Se quiser, coloque no papel tudo o que pensou.

1024935-disney-television-animation-s-paul-rudish-talks-new-mickey-mouse-cartoon-shortsEu fiz a Estratégia Disney e tenho tudo anotado no meu caderninho rosa. Eu gosto de escrever no papel mesmo ao invés de um arquivo no computador porque sinto que fica com mais carinho (e eu amo cadernos! haha). Conheço pessoas que já fizeram e conseguiram o que queriam. Pode ser uma viagem, um trabalho novo, qualquer tipo de conquista. Dividindo tudo em etapas possíveis, você vai conseguir chegar lá!

E aí? Você já conhecia a técnica? Me conta sua experiência! ♥

PS: Este post foi publicado originalmente no meu antigo blog, o Coruja Pop.