close
dieta detox salada

Dieta Detox já faz a gente lembrar dessas revistinhas maravilhosas cheias de mocinhas magrelas na capa (e um encarte de 100 receitas de liquidificador junto). Mas não, esse post não saiu da revista Ana Maria! Antes de falar da tal Dieta Detox (que  ~spoiler alert~ eu fiz e foi muito mara), preciso falar um pouco mais sobre uma parte importante nessa história: euzinha.

Eu sou uma pessoa boa de garfo, sempre fui. Mamis conta que ela sabia que eu realmente estava doente quando criança no momento em que eu parava de comer. Não sei explicar, mas eu sempre senti muita satisfação em comer bem. Sair de casa e ir num restaurante para comer muito sempre foi um programa aguardadíssimo na minha semana. Felizmente eu fui uma criança magrela que comia absolutamente tudo que a mãe colocava no prato (menos jiló).

Comecei a ganhar meus quilinhos a mais na adolescência. Durante a faculdade, comi muita porcaria, mas o corpo ainda aguentava. Depois voltei pra São José e resolvi trabalhar em São Paulo. Aí tudo degringolou de vez. Como trabalhava muito e demorava bastante no trajeto ônibus-metrô, não me sobrava muito tempo. Aí eu fazia uma visitinha na padaria, comprava milho do tio do metrô, esfiha na Paulista… Só comia coisas nada saudáveis. Depois disso eu voltei pra minha terrinha, mas o estrago já estava feito. Eu estava gordinha, cansada, com o olho muitas vezes maior que a barriga e sem nenhuma disposição.

Lá pelo meio do ano, minha ginecologista resolveu pedir um monte de exames pra ver se tava tudo bem. Aí recebo a notícia: se não começasse a me cuidar já, estava a um passo de virar diabética. Assustei, me arrependi de todas as coxinhas e decidi que ia mudar de vida. Mas a empolgação não durou muito tempo. Nesse momento dois fatores foram decisivos: minha família e minha nutricionista.

Sim queridos, eu já estava fazendo acompanhamento com uma nutri. Porém, cara de pau como sou, ia lá, batia um papo, pegava as orientações e fazia só a parte mais fácil delas. (Antes que vocês me achem a pessoa mais mala da vida, lembrem-se que comer é uma delícia, ok?) Aí acabei ficando um tempo sem ir, fui na gineco, fiz os exame e mandei o resultado também para a nutri. Aí a Ana Paula me falou a mesma coisa sobre a minha possível diabetes e começou a campanha “Volta Ana, você precisa cuidar da sua saúde”. (E hoje eu agradeço imensamente ela ter feito isso!)

Na família, maridão disse que a gente ia controlar as porcarias da casa, minha irmã veio me passar as estatísticas sobre cegueiras e amputações causadas por diabetes e a minha mãe não cansava de repetir que isso é uma coisa muito séria. Eu não tive nem chance de tentar fingir que nada estava acontecendo, né?

Foi aí que resolvi abraçar a causa, ser inteligente e finalmente seguir direitinho o que a santa da minha Nutri me passava (obrigada Ana Paula!!). E o resto eu conto no episódio 2! 😉

 

Tags : alimentaçãodetoxdiabetesdietasaúde
Ana Claudia

The author Ana Claudia

Jornalista, blogueira e batata-frita friendly. Adoro escrever sobre pessoas inspiradoras, ideias bacanas e coisas fofinhas. Sou uma pessoa legal, exceto quando estou com fome =x

2 Comments

Leave a Response