close
amêndoas castanha dieta detox

Para entender essa história, você precisa ler a parte 1 aqui. 🙂

Leu? Então boralá!

Voltei na Ana Paula (minha nutri) e combinamos dela me mandar um planejamento alimentar para eu fazer um Detox de pelo menos 15 dias. A dieta era formada basicamente por folhas, frutas, oleaginosas, sucos detox, legumes, arroz e muito, muito ovo. Algumas comidas, ela eliminou, como: carne vermelha, café, açúcar, farinhas, álcool e refrigerantes.
Como era por um período com fim já determinado, resolvi que ia fazer esse detox de qualquer jeito. Era questão de saúde, né? Fui à feira e comprei várias comidinhas. A segunda parada importante foi o Piratininga. Pra quem não conhece, o Piratininga é um mercado aqui em São José dos Campos que tem uma área linda e maravilhosa de produtos naturais, chás, grãos e tudo que uma nutricionista adora. Foi lá que eu me abasteci com meus amados ovos também.

Não vou passar a dieta completa aqui porque esse não é o objetivo. Dieta é coisa séria, e cada um tem a sua. Consulte um nutricionista e siga o que ele diz!

Beleza, chegou o grande dia. No domingo almocei na minha mãe pra comer as últimas besteiras e segunda fui firme pra minha vida mais light. O primeiro desafio foi o tal do suco detox. Muita gente acha a coisa mais maravilhosa da vida acordar com um lindo copo de suco. Eu não sou uma delas. Nunca fui chegada em suco. Além disso, sou daquela galera fresca que pede pra coar até o suco de laranja. (Sei lá, pra mim ou é comida ou é bebida *líquida*. Nada de pedaços no meu suco!) As opções de suco detox eram todas pedaçudas, justamente para eu conseguir mais fibra na minha alimentação. Eu tomei, mas foi com MUITA dificuldade.

Comecei a levar marmita e potinhos mil para o trabalho. Era lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e chás. Eu tenho uma bolsinha térmica cor de rosa que nunca trabalhou tanto na vida. Lá eu colocava o almoço na geladeira e aquecia no microondas. Quanto a isso foi bem tranquilo.

Mas o corpo, acostumado com as tranqueiras, logo no primeiro dia deu sinais graves de resistência. Imagina você ficar de um dia pro outro sem café e sem suas quantidades cavalares de carboidratos refinados. É lógico que alguma coisa ia acontecer!

Dieta Detox: oi enxaqueca!

Houve uma época na minha vida na qual eu tinha ataques furiosos de enxaqueca. E a danada resolveu reaparecer no começo da minha dieta. No dia 01, comecei a sentir dores de cabeça logo pela manhã e, no fim da tarde, eu não conseguia abrir o olho. Tive que me trancar em um quarto escuro porque doía demais. No dia 02, as dores ja começaram no começo da tarde. Dia 03, foi no fim da tarde, sem enxaqueca a noite. Dia 04… não é que a dor sumiu? Acho que meu corpo foi entendendo que a minha alimentação ia ser diferente mesmo e resolveu sossegar.

Achei que ia sentir muita falta do café, mas acabei trocando ele pelas chás e deu tudo certo. Todo dia eu tomava um chá 30 min antes do almoço e um no lanche da tarde. Eu deveria tomar um antes de ir pra cama também, mas acabei não tomando todo dia.

Fora isso, era seguir todas as orientações e insistir. Depois de um tempo eu comecei a perceber que estava ficando mais fácil ficar sem comer do que fugir dar comidas não permitidas. Óbvio que não é recomendado ficar sem comer, mas foi interessante perceber como até mesmo comer tem muito mais de costume do que de fome. No fim das contas a minha briga interna estava mais pra “criatura, você tem que jantar!” do que “ai que vontade de comer pizza!”.

Outra briga boa foi com o tal do suco detox. Como vocês sabem, eu já tenho um histórico ruim com ele (como contei nesse post aqui), mas olha… eu insisti! Fiquei quase duas semanas me obrigando a tomar suco pedaçudo mas chegou uma hora que não deu mais. Conversei com a nutri e (benzadeus!) ela me liberou. Aí meu café da manhã foi muito mais feliz.

Dieta Detox: resultados animadores

Quando começamos a dieta, a ideia era ficar pelo menos 15 dias. Eu enfiei na cabeça que queria fazer 30 mas acabei no meio termo: fiz 21 dias. E já foi excelente. Eu emagreci 4 kgs, mas o mais importante é que tive uma redução significante de gordura da barriga. Todas as medidas diminuíram, principalmente do quadril. Fora isso, eu senti um monte de benefícios no meu organismo. Segue a lista:
– dormir melhor;
– comer e não ficar morrendo de sono;
– ter uma energia maravilhosa! Sério, nunca fui tão ativa na vida.
– minhas espinhas diminuíram muito.

Fiz o detox e foi muito bom. Não é ago para viver fazendo, mas de tempos em tempos eu acho que vale fazer novamente. Hoje eu não estou mais com a dieta tão restrita, mas várias coisas que aprendi no detox eu continuo fazendo, como o chá antes do almoço, os ovos de manhã e as castanhas a tarde. Bolachinhas de arroz também não faltam mais aqui em casa. 🙂

O que eu posso realmente afirmar de tudo isso é que sim, é possível. E sim, vale a pena. Cuidar da nossa alimentação é a chave para uma vida toda muito mais ativa e com muito bem estar.

Tags : cafédetoxdietaemagrecerenxaquecagorduranutri
Ana Claudia

The author Ana Claudia

Jornalista, blogueira e batata-frita friendly. Adoro escrever sobre pessoas inspiradoras, ideias bacanas e coisas fofinhas. Sou uma pessoa legal, exceto quando estou com fome =x

3 Comments

  1. Confesso que nunca, nunca, NUNCA li e nem quis ter o mínimo de informação possível sobre dietas detox, rolava um preconceito enorme. Mas ao ver o título aqui, escrito por você, uma pessoa “de verdade”, me fez ler suas 2 postagens sobre isso e adorar o relato! Agora entendi porque elas existem… e fico feliz por você ter conseguido, apesar das dificuldades e melhorado a qualidade de vida <3 (falando nisso, preciso cortar aquele melão que tá na geladeira desde terça e trazer pra comer no trabalho, no lugar das bolachinhas, ahahahahaha)

    1. Obrigada Lu! haha Eu racionalmente não acredito nesses detox milagrosos que o pessoal vende por aí, mas as vezes, no desespero, eu acabo caindo no papo de uns e outros hahaha Mas o que realmente me fez entrar nesse detox foi o fato de estar quase diabética e de já conhecer o trabalho da minha nutri, então sabia que ela não ia me passar nenhuma maluquice. Fazendo direitinho e com ajuda profissional, acaba fazendo muito bem. E me dá um pedaço desse melão que eu te dou uma das maçãs que estão fazendo aniversários na minha geladeira! hahahaha (Eu ainda sou bem ruinzinha de comer fruta, viu? =p)

  2. Quando descambo na comida a primeira coisa que acontece é me encher de espinhas. Mc Donalds, quando como, é batata! 1/2 dias depois e estou cheia de espinhas enormes. Ou seja, dá pra ver que não faz nada bem né?

    Depois do natal a coisa aqui ficou feia. Minha mãe enche a gente de doce e voltar pra linha é complicado. Mas a gente mantém firme e vai fundo!!! Eu também acho que quando dá vontade de besteira eu prefiro não comer NAQUELE MOMENTO. Todo um copão de água e a hora que a vontade abaixa eu vou lá e como uma frutinha =D

Leave a Response